terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Obrigada Philippe!

A minha história de amor com o Philippe chegou ao fim... o amor fica, claro, não se vai embora só porque nos separamos fisicamente, mas o amor de casal, a vivência como casal, acabou.

Fica uma profunda amizade, que durará eternamente, e isso aquece-me o meu coração, que hoje se sente tão apertadinho e triste.

Mas estou em paz e vejo com muita clareza que a decisão de nos separarmos é a melhor para ambos.

Vivemos uma história forte, íntima, profunda e que, no final, criou algo de muito especial e enriquecedor. Obrigada Philippe pelo amor qe me fizeste ver e sentir que existe dentro de mim.

Neste momento estou triste e com o coração magoado por ter de me separar de uma pessoa que eu gosto tanto, que sinto ser a minha alma gémea e pela incapacidade de fazer a relação funcionar, de "virar a mesa" e tornar as coisas feias entre nós em coisa bonitas; não fui capaz, bolas! e a frustração de, mais uma vez, "não ter dado certo".

Aaaaaaiiiii.... coração romântico o meu!

Tudo está bem. A vida traz-me beleza, alegria e amor a todo o momento e eu sinto-me profundamente agradecida por isso.

O divórcio vai ser amanhã com uma cerimónia xamânica de água e fogo, que nos conectará com as forças da natureza e nos ajudará a formalizar a separação. A cerimónia foi indicada pelo Tony Samara, que nos casou há dois anos na Eslovénia e agora nos assiste na separação, ainda que à distância. Obrigada Tony!!!


Um ciclo de mais de 3 anos que chega ao fim.

Obrigada Philippe!! Agora vai meu querido, segue.... caminharemos sempre juntos mas por trilhos diferentes. Que a tua vida esteja repleta de alegria, beleza, paz, amor, realizações profundas, liberdade!

Aqui fica uma das fotos tirada depois da cerimónia do casamento.. amanhã talvez possa postar uma foto da cerimónia da separação.


E por causa das emoções fortes dos últimos dias, tenho exagerado e muito, no chocolate, cru e não só! É como se voltasse à minha infância, em que habitualmente comia chocolate até ter vontade de vomitar, esperava um bocadinho até a má disposição passar e depois atacava novamente o chocolate, rebuçados, tudo o que tivesse muito açúcar... até ficar novamente enjoada e quase vomitar... e continuava nestes ciclos até acabarem as guloseimas que tinha à minha volta...tanta falta de amor que tinha esta criança..

Carências emocionais e comida estão tão interligadas... é engraçado ver como estas coisas funcionam.. um dia irei escrever sobre isto..

Enfim... sei que nos próximos dias continuarei a dar ao meu corpo doses industriais de cacau, e não me vou preocupar com isso... apenas estar alerta e deixar o processo decorrer naturalmente.


Abraço carinhoso

1 comentário:

  1. Parabéns pelo grande passo!
    Feliz novo começo!
    Tudo de bom!
    Amanha vou fazer torta e cookies do livro " everyday raw" por aqui está rolando um clima de cacau também : )
    beijo
    juliana.

    ResponderEliminar